segunda-feira, 30 de dezembro de 2013


Mais um ano está se findando.

Mais um ano está começando.

E parece que cada ano passa mais rápido.

O calor também não para de aumentar.

Já escrevi milhões de vezes por aqui:

 "Do que se lamenta o homem se não dos seus maus desígnios?" - Lamentações 3.39

"Ai que calor!!!"

Read More

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Vivemos num mundo de muitas contradições. As celebrações de fim de ano, por exemplo, são para unir as famílias, aproximar as pessoas e reforçar os vínculos. Mas muitos maculam estes momentos abusando da liberdade e acabam por destruir o que era para ser bom, em um momento em que as pessoas ao invés de estarem em comunidade e família, visam estar ausentes de tudo isso.


Diz-se que há contradição quando se afirma e se nega simultaneamente algo sobre a mesma coisa. O princípio da contradição informa que duas proposições contraditórias não podem ser ambas falsas ou ambas verdadeiras ao mesmo tempo. Existe relação de simetria, não podem ter o mesmo valor de verdade. Dessa forma, ocorre uma contradição quando uma afirmação é falsa e a outra é verdadeira. Se forem ambas verdadeiras ou falsas, não existe contradição.

Por exemplo: Gelo e fogo.

Contradições...

Read More

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013


 Nessa época do ano as empresas começam a programar suas paradas estratégicas. Em razão das festas de fim de ano. Em função disso, algumas sobrecarregam outras, as fazendo alterar suas programações (aqui foi um pequeno desabafo da minha parte, rs).

Confraternizações de fim de ano...

Read More

terça-feira, 24 de dezembro de 2013



Esse trecho é quase impossível de ser lido sem se cantarolar a canção de Natal, eternizada pela voz da cantora Simone, no cd intitulado de '25 de Dezembro'.


Mas ainda existem muitos equívocos sobre o real significado do Natal. Veja o vídeo abaixo:

"Então é Natal..."

Read More

O Natal além de uma data utilizada para aumentar as vendas do comércio, se tornou um espírito. É, isso mesmo. Um espírito chamado natalino.


"A palavra espírito apresenta diferentes significados e conotações, a maioria deles relativos a uma substância não-corpórea em contraste com o corpo material. A palavra espírito é muitas vezes usada metafisicamente para se referir à consciência ou personalidade. As noções de espírito e alma de uma pessoa muitas vezes também se sobrepõem, como tanto contraste com o corpo e ambos são entendidos como sobreviver à morte do corpo na religião e ocultismo, e "espírito" também pode ter o sentido de "fantasma", ou seja, uma manifestação do espírito de uma pessoa falecida. O termo também pode se referir a qualquer incorpóreo ou ser imaterial, tais como demônios ou divindades, no cristianismo especificamente se refere ao Espírito Santo, vivido pelos discípulos no Pentecostes."

Fonte: Wikipédia

Não quero que pensem que estou inventando uma heresia ou algo do tipo. O Espírito Natalino é o ato de mudar as atitudes durante somente um fase do ano. Ou melhor dizer, por alguns dias, horas ou minutos? Não falo como alguém que seja bom durante o ano todo, mas com relação a hipocrisia que nos envolve nesta época.

O que muda são as cores, as luzes e o perfil das pessoas. Vivem nessa fase do ano aficionadas com os devidos afazeres e com as infindáveis compras. As filas são imensas. Quando alguém lhe é compassivo, lhe concedendo um ligar na fila, outros se sentem injustiçados. Aonde está o real significado das coisas?

Ninguém pode cortar meu lugar na fila, mas eu posso me sentir 'abençoado' por conseguir um lugar na frente dos outros...

Confesso (acho que este local está se tornando um confessionário para mim, rs) que algumas convenções sociais me incomodam. É aquela velha história: sentimos mais falta de quem não vemos com muita frequência do que para com aqueles que residem no mesmo recinto que nós. Por este motivo, tudo devia ser mais simples. Mas se a intenção sempre é de agradar aquele a quem não se vê com certa frequência ou fazer para honrar alguém sem pretensão. Não estou aqui para julgar a intenção dos corações, estou apenas como alguém que quer ver e viver em um mundo melhor. Onde haja tudo o que há na época de fim de ano, o ano inteiro.

Abaixo um vídeo que conta o real significado desta data:


Quando digo que o que acontece no natal, deve acontecer o ano todo, falo com relação ao amor que as pessoas manifestam. Existe perdão, união, carinho... Eu sei que a mudança que eu quero ver no mundo precisa começar em mim, por isso que peço a Deus que me ajude a manifestar essas coisas em todo o tempo. É extremamente difícil, mas não impossível.

Jesus nasceu para que tivéssemos acesso a Deus como Pai. Ele deve ser o nosso maior exemplo de vida. Vamos olhar para Ele todos os dias, para que este espírito natalino posso perdurar por todos os dias de nossas vidas!

Espírito Natalino

Read More

domingo, 22 de dezembro de 2013

Ontem a noite, ou melhor, a poucas horas participei de um amigo secreto. Confesso que gosto dessa brincadeira e que estava triste por não poder participar este ano, mas graças ao bom Deus (um certo exagero agora, rs) semana passada fizemos um sorteio.

A pessoa que eu tirei é uma pessoa muito especial para mim. Uma companheira e uma guerreia que não busca as coisas de forma egoísta para si mesma (sei que fui redundante, mas vou deixar assim para que a ênfase seja entendida), mas por toda a sua família. Um verdadeiro exemplo de Fé.

Após ler o texto abaixo, minha concepção quanto a esta brincadeira mudou. Me lembro das minhas decepções quando recebia meus presentes, mas essa última experiência me fez ver que realmente, melhor é dar do que receber um presente. E que isso vai além.

Veja o texto na íntegra:


 Dezembro é um mês festivo. A caminhada ao fim do ano deixa a atmosfera impregnada de comemoração. O pessoal da igreja, da família, da empresa, da escola faz confraternizações pra celebrar mais um ano que se passou, pra relembrar dos momentos especiais, pra festejar o Natal e dizer “seja bem-vindo!” ao Novo Ano.

Não imagino o mês de dezembro sem o tal do “amigo secreto”. É regra, tem que ter. Todo fim de ano, pelo menos de um “amigo secreto” você vai participar. Dezembro sem “amigo secreto” não é dezembro.

A origem dessa brincadeira é incerta. Alguns dizem que foi no século XVIII, na Escandinávia. Veio a ficar popular, entretanto, durante a crise de 1929, período de recessão que fez o dinheiro das famílias ficar bastante escasso. Com o “amigo secreto”, porém, todo mundo poderia ganhar presente e economizar ao mesmo tempo. Enquanto os anos passavam, o “amigo secreto” tornou-se tradição.

E todo mundo tem uma história de “amigo secreto” pra contar. Todos nós já nos demos mal na brincadeira, ganhando, muitas vezes, um presente aquém de nossas expectativas. Vamos lá, animados e, quando abrimos o presente, vemos que é um hipopótamo porta-recados. Damos um sorriso amarelo na hora, mas depois ficamos reclamando. “Gastei a maior grana, dei um presente bom e olha o que me deram!”. Ou então, enquanto estamos tentando descobrir que tirou nosso nome, ficamos torcendo pra que não tenha sido a Mariazinha, famosa por dar presentes “fracos”. Queremos que o Joaquim, que tem fama de comprar os melhores artigos, tenha nos tirado. Quando é a primeira opção que acontece, ficamos tristes, desapontados, irritados.

É que, como sempre, invertemos os valores. Esquecemos que o melhor é dar, não receber. O propósito da brincadeira é SER um amigo secreto, não TER um amigo secreto. Se penso dessa forma, de que o amigo secreto SOU eu, não vou me incomodar com o presente que ganhei, afinal, ser presenteado não era meu objetivo, mas sim presentear. Olha só o que Jesus ensinou:

“Quero convencê-los a relaxar, a não se preocuparem tanto em adquirir. Em vez disso, prefiram dar, correspondendo, assim, ao cuidado de Deus. Quem não conhece Deus e não sabe como ele trabalha é que se prende a essas coisas, mas vocês conhecem Deus e sabem como ele trabalha. Orientem sua vida de acordo com a realidade, a iniciativa e a provisão de Deus. Não se preocupem com as perdas, e descobrirão que todas as suas necessidades serão satisfeitas” (Mateus 6: 31-33, A Mensagem. Grifo do autor).

E Paulo, citando o Senhor: “vocês são mais felizes dando que recebendo” (Atos 20:35, A Mensagem).

Esperamos o que iremos receber, pois acreditamos que isso é o melhor. A verdade ensinada pelo Mestre é que somos mais felizes quando damos. Quando FORMOS o amigo secreto, não ficaremos tristes porque compramos um presente caro e ganhamos um baratinho. Nossa alegria será por termos feito alguém contente com nosso presente. Assim, seguiremos o exemplo de Jesus e de seu Pai. Deus deu seu Filho por nós. Jesus deu a sua própria vida para salvar o ser humano perdido, sem esperar retribuição de nossa parte. Além disso, Deus nos dá vida todos os dias, nos cercando de bênçãos que nós sequer temos como retribuir.

Então, transforme seus “amigos secretos” em oportunidades de dar livremente, sem esperar um presente bom em troca. E, quando for anunciar a pessoa para quem você comprou algo, substitua “meu amigo secreto é” por “eu sou o amigo secreto de”. Isso ajuda a lembrar que o principal é dar, não receber.

Postado por #Vivendo para o Reino às 23:47 - quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Meu amigo secreto é...

Read More



Segredos são coisas que guardamos ou não a sete chaves.
Para alguns, um segredo sempre é mantido em secreto, escondido ou em oculto.
Talvez por medo ou por receio de que eles se tornem conhecidos.
Já para outros, é o assunto do momento.

Um segredo precisa ser confiado.
Um segredo precisa ser compartilhado.
Parece que quanto mais enfase se dá a ele, maior é a sua dimensão.
Maior é o seu estrago.

Somos curiosos em demasia.
Isso soa até estranho.
Queremos que os segredos dos outros sejam conhecidos.
Mas os nossos desconhecidos.

Aqui vai um segredo meu: Eu não sou perfeito.

Quer saber um sobre você?
Você também não é perfeito!

Acredito que estamos quites?

Temos medo de compartilhar os nossos segredos. Por este motivo, faço minhas as palavras abaixo:

"Eu procuro um amor
Que ainda não encontrei
Diferente de todos que amei

Nos seus olhos quero descobrir
Uma razão para viver
E as feridas dessa vida
Eu quero esquecer

Pode ser que eu a encontre
Numa fila de cinema
Numa esquina
Ou numa mesa de bar

Procuro um amor
Que seja bom pra mim
Vou procurar
Eu vou até o fim

E eu vou tratá-la bem
Pra que ela não tenha medo
Quando começar a conhecer
Os meus segredos

Eu procuro um amor
Uma razão para viver
E as feridas dessa vida
Eu quero esquecer

Pode ser que eu gagueje
Sem saber o que falar
Mas eu disfarço
E não saio sem ela de lá
..."

- Frejat

Segredos...

Read More

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013



Não tenho nada
Não tenho casa
Não tenho sorte
O que eu tenho são apenas alguns recortes

Não tenho amor
Mas tenho dor
Em meu peito onde há uma ferida aberta

Mas como posso cicatrizá-la?
Se em meu peito ela está presente constantemente

Nada nessa vida mais importa?
Se é por causa do que nos aconteceu a tão pouco tempo atrás?

"Do que se lamenta o homem se não dos seus próprios desígnios?"

Lamentações 3.39

Lamentos...

Read More

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Há um ano, começava eu mais uma coisa. Talvez fosse mais uma das milhares de coisas que já comecei em minha vida, mas que nunca as concluí. Enfim, iniciei a escrita e o desenvolvimento de um blog, onde o objetivo inicial seria de compartilhar minhas experiências como compositor de músicas. Por isso do endereço: Compondo Letras. Ideia essa que aparece por aqui, vez ou outra.

Mas aos poucos ele foi tomando forma. Mudança de nome, descrição, conteúdo... E percebi que devia compartilhar da minha visão de mundo, da minha visão das coisas baseadas na Essência.


Eu sempre quis que as pessoas me ouvissem, ouvissem as minhas ideias, mas por muito tempo fiz o papel de ouvinte, apenas. Não que esse não seja um bom papel, mas em alguns momentos precisamos de uma oportunidade para falar.

Afinal, um relacionamento entre duas ou mais pessoas não é um monólogo, certo?

A forma que eu encontrei de me expressar foi a através das palavras escritas. Só que neste ponto encontramos a dificuldade que todos nós temos: Lemos somente o que nos interessa. Fato.

Eu sempre quis ser aquele por quem as pessoas ansiassem por ouvir algo. Eu sempre quis que as pessoas rissem comigo. Não de mim. Eu sempre quis ser engraçado, divertido. E não a piada.

Hoje me sinto um pouco ácido. Para alguns mal educado, grosso... entre outras coisas. Mas isso não passa de reflexo da vida. Posso dizer que já engoli muitos sapos e que hoje ainda os engulo, mas expresso mais a minha opinião.

"Agora, pois, permanecem a Fé, a Esperança e o Amor, estes três, mas o maior destes é o AMOR."
1 Coríntios 13:13

Agradeço a Deus pelas oportunidades que Ele tem me dado por conta deste blog. De pessoas saberem o que eu penso, se dando ao trabalho de lerem o que eu escrevo. Obrigado pelas quase 20.000 visualizações (sendo reais ou não). Pelos comentários que recebo. Tudo isso é muito importante para que eu tenha certeza que esse caminho é útil.

Peço desculpas caso alguém tenha lido ou recebido alguma mensagem aqui como uma afronta. A intenção aqui não é, e espero em Deus que nunca seja agredir ninguém com palavras.

Estou com a intenção de agregar algumas novidades. Como já tenho feito, compartilhar de tudo que tenho visto, ouvido, lido... Espero que curtam e comentem. É só isso que eu peço.

Agradeço mais uma vez a Deus pelo entendimento que tenho tido diante das coisas. E que Ele me ajude a guardar e aplicar essas três palavras em minha vida: , Esperança e Amor.

1 ano de Blog!

Read More

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Há poucos dias descobri o verdadeiro significado da palavra 'alienado'.

Pensava eu, que seu real significado fosse:

Estar preso em alguma situação, por exemplo.

Mas o que descobri é que ser alienado, é estar aquém das situações. Alienado, é uma pessoa que não toma conhecimento dos problemas sociais e não tem consciência dos seus direitos.

Graças a alguns amigos sai dessa ignorância, quanto a palavra alienado. Tinha em mente que já sabia do seu real significado, e que não me daria ao trabalho de procurar essa palavra no dicionário. E para exemplificarem, meus amigos me questionaram quanto aos últimos acontecimentos futebolísticos. Então percebi que sou alienado (para tudo aquilo que não me interessa).

 Que forte isso. E por deveras vezes agimos assim para com o problema das pessoas.

A nossa vida é tão centrada no nosso eu.

Eu posso. Eu consigo. Eu preciso. Eu, eu, eu e eu...


Segundo o Wikipédia:

"A palavra alienação tem várias definições: cessão de bens, transferência de domínio de algo, perturbação mental, na qual se registra uma anulação da personalidade individual, arrombamento de espírito, loucura. A partir desses significados traçam algumas diretrizes para melhor analisar o que é a alienação, e assim buscar alguns motivos por quais as pessoas se alienam. Ainda assim, os processos alienantes da vida humana foram tratados de maneira atemporal, defraudada, abstraído de processos sócio-econômicos concreto.

A alienação trata-se do mistério de ser ou não ser, pois uma pessoa alienada carece de si mesmo, tornando-se sua própria negação. Alienação refere-se à diminuição da capacidade dos indivíduos em pensar em agir por si próprios."

Diante do exposto, percebo o quanto ainda sou alienado.

Você é alienado?

Read More

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013



Desde sempre fomos ensinados ao que é certo.

Desde sempre fomos ensinados ao que é errado.

O único problema, é que esse fato não significa aplicação a vida prática.

Muitos nos dizem: 'Faça isso por que é o certo'.

Outros nos dizem: 'Não faça isso, pois é errado'.

Mas se vemos essa pessoa fazendo ao contrário do que ela disse, perdemos a fé.

Tudo isso por que vivemos em sociedade que subliminarmente nos dizer:

"Faça o que digo, não o que eu faço."

O fato de conhecer algo não significa que aplicamos aquilo a nossa vida.

Tenho crido que melhor do que uma boca tagarela, é demonstrar através de atos e ações.

Melhor que ficar repetindo 'eu te amo', é dizer ou fazer algo por esse alguém.

Apenas divagando...

Desde sempre...

Read More

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Você já pensou numa história assim?

Pensem no título acima... Que mulher ou que família faria algo desse tipo? 

A imagem que tenho de uma noiva nesta situação, é de tristeza.





Hoje estava lendo mais um capitulo do Livro 'Estranho' do Craig Groeschel, que fala sobre o amor. Embora, eu esteja burlando a minha 'premissa' de fazer um resumo de cada capitulo, creio ser pertinente o comentário junto a um fato ocorrido.

As mulheres desde que tem entendimento, sonham com o grande dia de seus casamentos. Os homens pensam em se casar com uma mulher que lhes dê prazer. Talvez isso não seja uma regra, mas vamos trabalhar neste exemplo.

"E Labão tinha duas filhas; o nome da mais velha era Lia, e o nome da menor Raquel. Lia tinha olhos tenros, mas Raquel era de formoso semblante e formosa à vista. E Jacó amava a Raquel, e disse: Sete anos te servirei por Raquel, tua filha menor. Então disse Labão: Melhor é que eu a dê a ti, do que eu a dê a outro homem; fica comigo. Assim serviu Jacó sete anos por Raquel; e estes lhe pareceram como poucos dias, pelo muito que a amava. E disse Jacó a Labão: Dá-me minha mulher, porque meus dias são cumpridos, para que eu me case com ela. Então reuniu Labão a todos os homens daquele lugar, e fez um banquete. E aconteceu, à tarde, que tomou Lia, sua filha, e trouxe-a a Jacó que a possuiu. E Labão deu sua serva Zilpa a Lia, sua filha, por serva. E aconteceu que pela manhã, viu que era Lia; pelo que disse a Labão: Por que me fizeste isso? Não te tenho servido por Raquel? Por que então me enganaste? E disse Labão: Não se faz assim no nosso lugar, que a menor se dê antes da primogênita. Cumpre a semana desta; então te daremos também a outra, pelo serviço que ainda outros sete anos comigo servires. E Jacó fez assim, e cumpriu a semana de Lia; então lhe deu por mulher Raquel sua filha. E Labão deu sua serva Bila por serva a Raquel, sua filha. E possuiu também a Raquel, e amou também a Raquel mais do que a Lia e serviu com ele ainda outros sete anos."

Gênesis 29.16-30

Que frustração a de Jacó, não? E essa pode ser a minha, a sua...

Craig Groeschel (2011, pág. 132), fez um comentário interessante sobre o texto acima:

"Não é a melhor maneira de começar um casamento. Quando você se apaixona por um ideal, é impossível não se desapontar com a pessoa humana demais ao seu lado. Com demasiada frequência, nos preparamos para nos casarmos com Raquel, a personificação da perfeição capaz de nos completar e satisfazer cada um dos nossos desejos e acabamos com a realidade de Lia, um ser humano de carne e osso, tão milimetricamente imperfeito quanto nós."

E todo este paralelo, foi só para fazer uma ponte (não sei se a contruí bem e me fiz entendido...) com algo que um amigo comentou ontem, sobre uma noiva que cancelou seu casamento e ofereceu um jantar para moradores de rua. Fiquei tão impressionado com essa atitude, que fui saber mais sobre o caso. Leia os detalhes abaixo:

"Quando um casamento se desfaz às vésperas de acontecer, é sempre algo muito doloroso e difícil de lidar, com uma mescla de sentimentos de tristeza e raiva. Mas uma família de Atlanta conseguiu transformar algo terrível em um lindo ato de solidariedade.

A família Fowler inicialmente não sabia o que fazer, pois o casamento foi cancelado faltando 40 dias para acontecer, e todo o jantar já estava pago. Eles tiveram então uma linda ideia: decidiram convidar 200 sem-tetos para o banquete que seria servido no casamento da filha Tamara.

A família chamou Elizabeth Omilami da HOSEA Feed the Hungry, uma ONG que ajuda e cuida de desabrigados, para fazer o “convite” aos moradores de rua. E como 70% dos sem-teto de Atlanta são crianças, a família ainda levou um palhaço para entretê-las durante o banquete. O evento foi chamado de  “The First Annual Fowler Family Celebration of Love”, (algo como: Primeira Celebração Anual do Amor da Família Fowler), e a família pretende fazer esse evento novamente ano que vem. É um grande exemplo de como transformar algo ruim em um ato de bondade que ajudará muitas pessoas necessitadas."


Fonte: hypeness

Estranho? Não. Ser normal não está dando certo!

#Estranho - Noiva cancela casamento e oferece o jantar para moradores de rua...

Read More

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

No último domingo, 08/12/2013, iniciamos na Comunidade Moriá em Suzano, um estudo sobre os 7 pecados capitais. Um tema muito propício, pois transitamos livremente por eles sem a menor noção do que eles realmente são. Vou transcrever por aqui, um pouco do que anotei de pesquisas que farei sobre o tema. Ele foi muito bem explanado pela pastora Sonia. Espero ser objetivo também.

* A imagem acima, é uma representação dos sete pecados capitais por Bosch.

Os conceitos incorporados no que se conhece hoje como os sete pecados capitais se trata de uma classificação de condições humanas conhecidas atualmente como vícios que é muito antiga e que precede ao surgimento do cristianismo mas que foi usada mais tarde pelo catolicismo com o intuito de controlar, educar, e proteger os seguidores, de forma a compreender e controlar os instintos básicos do ser humano. O que foi visto como problema de saúde pelos antigos gregos, por exemplo, a depressão (melancolia, ou tristeza), foi transformado em pecado pelos grandes pensadores da Igreja Católica.

Assim, a Igreja Católica classificou e selecionou os pecados em dois tipos: os pecados que são perdoáveis sem a necessidade do sacramento da confissão, e os pecados capitais, merecedores de condenação. A partir de inícios do século XIV a popularidade dos sete pecados capitais entre artistas da época resultou numa popularização e mistura com a cultura humana no mundo inteiro.

Fonte: Wikpédia

Basicamente, vamos descobrir o real significado das palavras: PECADO + CAPITAL

PECADO: o dicionário diz muitas coisas, a religião diz muitas coisas, as pessoas dizem muitas coisas, mas objetivamente é "errar o alvo". Sério e condenável.

CAPITAL: da mesma forma, pode significar muitas coisas, mas neste contexto, é "principal". Cabeça, chefe ou líder.

Sendo assim, é: "ERRAR O ALVO PRINCIPAL".

Os sete pecados capitais são:

A gula
A avareza
A luxúria
A ira
A inveja
A preguiça
A vaidade ou orgulho

Seus significados e especificações serão melhores dissecados ao longo dos dias!

Pecados Capitais

Read More

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013



1. Ao ouvir algo bom a respeito de uma pessoa, encontre algo negativo para fazer o contraponto, assim você destrói todos os bons exemplos e deixa o mundo sem referência do belo, do justo e do bom.

2. Quando encontrar virtude fora dos limites do seu mundinho, dê um jeito de varrer para debaixo do tapete, e se não for possível, isto é, se a coisa ficar pública em caráter irreversível, jogue o máximo de lama sobre aquilo, inclusive inventando mentiras e distorcendo fatos e conceitos, assim você conseguirá convencer um monte de gente que as únicas certas e boas no mundo são as pessoas que concordam com você, acreditam nas coisas que você acredita e fazem as coisas como você julga que devem ser feitas, e com o tempo você terá afastado as pessoas de Deus e reunido um grupinho ao seu redor, e finalmente você será o centro das atenções.

3. Sempre que discordar de uma ideia, uma atitude, um comportamento, faça questão de demonstrar sua contrariedade, quanto mais enfaticamente melhor, assim você contribui para disseminar antipatias.

4. Ao tomar conhecimento de uma notícia ruim ou ficar sabendo de um defeito ou tropeço de outra pessoa, divulgue rapidamente, seja portador das notícias ruins a respeito do mundo e das pessoas e estabeleça para si mesmo o propósito de ser a boca maldita, assim você se presta ao papel de disseminar amargura e arranca qualquer semente de esperança que estiver brotando no coração das pessoas.

5. Fale mal da igreja e da religião, do governo e da política, da sua cultura e das instituições da sociedade, enfim, do Papa, da Globo, do PT e do STF, do PSDB e da Marina Silva, dos gringos, dos black bloc, da polícia, do exército, do Corinthians e da Fifa, enfim, de Deus e todo o mundo, assim você se especializa em sabotar projetos de transformação e gera desânimo no coração das pessoas de boa vontade.

6. Tenha sempre alguém como o próximo alvo a ser destruído, durma maquinando o mal, dedique tempo para escrever e editar vídeos, poste no vimeo e no YouTube, faça todo o possível para matar as pessoas que incomodam você, e se não for possível acabar com elas, não deixe de fazer todo o possível para destruir a reputação delas, assim você constrói uma imagem de bonzinho a seu respeito e atrai a admiração de gente sem caráter, com o tempo você estará rodeado de gente que não presta.

7. Cultive a inveja, a dissenção, espalhe calúnias, promova a difamação, seja incansável e se especialize em destruir tudo o que os outros estão tentando construir, assim você se candidata à promotoria cósmica e talvez ganhe uma autorização para portar uma espada poderosa que lhe permita arrancar cabeças conforme seu próprio juízo, e então, quem sabe, o mundo não se torna mais justo, já que Deus preserva com vida um monte de gente que não vale o prato que come.

8. Jamais perdoe, insista em acusar, julgar e condenar, cobrar cada centavo de dívida e exigir reparação de todo e qualquer dano sofrido, incentive a vingança e a violência, e seja implacável com os pecadores, mas não se esqueça de afirmar que está querendo apenas o que é justo, assim você transforma o mundo num inferno, e fica livre do árduo e sacrificial exercício de amar.

9. Esqueça esse papo de espiritualidade e virtudes universais, foque nos aspectos exclusivos de sua religião, valorizando ao máximo seus ritos, dogmas e tabus, e sempre que tiver que escolher entre eles e as pessoas, fique com eles, afinal, você jamais será acusado de sacrificar a verdade em nome do amor.

10. Jamais cometa a ousadia de invocar o nome de Deus em espírito e em verdade, Ele vai responder, e vai estragar todos os seus planos de fazer o mundo pior, e vai transformar você em uma pessoa generosa, solidária, inclusiva, cheia de compaixão e amor, vai deixar o diabo falando sozinho, e vai se surpreender ao se olhar no espelho e se perceber parecido com Jesus de Nazaré.

Por Ed René Kivitz

10 coisas que você pode fazer para tornar o mundo pior - Por Ed René Kivitz

Read More

domingo, 8 de dezembro de 2013

É interessante pesquisar sobre as coisas que desconhecemos e também sobre as coisas que pensamos já deter todos os conhecimentos necessários. Lendo e pesquisando um pouco sobre os vários tipos de amor, consigo mensurar qual termo descreve cada relacionamento que tenho com as diversas pessoas com quem interajo.

Hoje quero compartilhar um pouco sobre o tipo de amor chamado de Ágape.


O termo ou palavra, ficou bastante popular após o lançamento do livro do padre Marcelo Rossi. Ocorreu também o lançamento de CD musical e um livro infantil.

Segundo o dicionário informal:

“Ágape” em grego significa “amor”. Esse é o amor fraternal e espiritual entre camaradas, irmãos e irmãs, entre a família, entre casais e seus filhos (quando de fato existe o sentimento fraterno, e não uma mera convenção social de fachada). Ágape é o amor afetivo isento de conotações sexuais, isento de segundas intenções, isento de malícia e de interesses pessoais. Sendo Ágape o amor de afeição, é também amor de satisfação, pois uma fraternidade, quer seja entre irmãos de sangue ou não, quer seja entre esposo e esposa, quer seja entre um núcleo familiar, etc, esse amor satisfaz porque é compartilhado e tem resposta entre todos aqueles que se reúnem para formar uma fraternidade de homens, mulheres e crianças. É basicamente, o amor ao próximo. Amor incondicional, baseado em comportamentos e pela escolha, sem esperar nada em troca. Que não é condicional, que não depende de condições.

Acredito que o significado verdadeiro do amor tem andado bem distorcido em nossos vidas. Exercer o verdadeiro amor é a coisa mais difícil que deva existir. Mas tudo isso pelo fato de estarmos e termos sido criados numa cultura onde o verdadeiro amor é aquele de Hollywood.

Dentro dos tipos de amores, nem eros e nem storge estão descritas no Novo Testamento. Quando Jesus fala de amor, ele usa o Amor Ágape, descrita de forma singular em 1 Coríntios 13.

Tipos de Amor: Ágape

Read More

sábado, 7 de dezembro de 2013

Esse post era para ter sido o de ontem. Sendo assim, ontem pela manhã, ouvi a música "Índios" da Legião Urbana de uma forma diferente. Ela é de autoria de Renato Russo, e foi lançada originalmente em 1986, o ano do meu nascimento. Essa é uma das minhas canções preferidas e já ouço há anos, mas ontem foi diferente. O título da música foi acrescido de aspas, pelo autor, para fazer um trocadilho [ouso dizer isso] entre o significado distorcido com o real da palavra em si.

Segundo o dicionário Michaelis, índio significa:
 
O mesmo que indiano. Aborígine da América. No Rio Grande do Sul o termo é empregado em sentido afetivo ou entusiástico, para homem, especialmente quando é lidador, mas também em casos de desagrado. No Rio de Janeiro, é uma espécie de papagaio de papel. Na química, é elemento metálico branco-prateado, maleável, mole, semelhante ao alumínio e ao gálio, que ocorre em pequenas quantidades na blenda e em outros minerais e é usado em ligas de prata como condutor. Símbolo In, número atômico 49 e massa atômica 114,76.
 
A palavra índio hoje tem o seu significado deturpado, pois todo aquele que faz algum tipo de bagunça, arruaça ou 'arte' é chamado de índio. Eu gostaria de saber o por que?

Antes da chegada dos portugueses ao Brasil, ele era povoado e habitado pelo que chamavam de índios. Os povos nativos eram compostos por tribos semi-nômades que subsistiam da caça, pesca e da agricultura itinerante, desenvolvendo culturas diferenciadas. Com a chegada dos portugueses, o Brasil passou a ser colonizado e o índio foi perdendo o seu espaço. Embora existam leis e órgãos regulamentadores que visam a sua proteção, as coisas já não são mais do mesmo jeito.


Ontem compartilhei no twitter uma frase que o Marcos Almeida, do Palavrantiga compartilhou:

    "Não importa ‘QUEM’ cantamos, mas sim O QUE cantamos."

Comentário porreta de #MarianaRomeu via @omarcosalmeida

Mas com relação a canção, vou sublinhar, negritar e alterar de minuscula para maiúscula alguns letras para que talvez você possa ler, ouvir e cantar essa canção como eu fiz.

"Quem me dera ao menos uma vez
Ter de volta todo o ouro que entreguei a quem
Conseguiu me convencer que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha

Quem me dera ao menos uma vez
Esquecer que acreditei que era por brincadeira
Que se cortava sempre um pano de chão
De linho nobre e pura seda

Quem me dera ao menos uma vez
Explicar o que ninguém consegue entender
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente
 


Quem me dera ao menos uma vez
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
Fala demais por não ter nada a dizer

Quem me dera ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto
Como o mais importante
Mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente
 


Quem me dera ao menos uma vez
Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo Deus foi morto por vocês
Sua maldade, então, deixaram Deus tão triste

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho
Entenda
Assim pude trazer Você de volta pra mim
Quando descobri que é sempre só Você
Que me entende do início ao fim


E é só Você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi
 


Quem me dera ao menos uma vez
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes

Quem me dera ao menos uma vez
Fazer com que o mundo saiba que Seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém Lhe diz ao menos obrigado
 


Quem me dera ao menos uma vez
Como a mais bela tribo
Dos mais belos índios
Não ser atacado por ser inocente

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho
Entenda
Assim pude trazer Você de volta pra mim
Quando descobri que é sempre só Você
Que me entende do início ao fim

E é só Você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi

Nos deram espelhos e vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui

"Índios"

Read More

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013


A vida nos proporciona a viver num constante jogo em busca da perfeição, mas será que ela existe? Não importa! Independente de existir ou não pra que dedicar uma vida em busca de algo que nem sequer sabemos se existe, e se vale tudo isso? Além do mais, se tudo fosse perfeito não haveria graça nenhuma em viver!

Existe mulher perfeita? Nem a Mulher Maravilha era perfeita. Todos têm defeitos e qualidades que unidos se tornam o que realmente devemos ser! Pra que algo melhor do que isso? O que importa na vida é viver e não ter a vergonha de ser o que é!

Existe homem perfeito? Não! Porque se existisse o Super Homem estaria entre nós! E outra, se ele realmente fosse real não haveria do que as mulheres reclamarem!

Não se precisa saber o porquê de os homens não conhecerem a perfeição. Nos dias de hoje qualquer futilidade é motivo para guerra, discórdia, lutas, algo com tal poder apenas aumentaria o que é fato: homens não sabem viver numa sociedade de iguais, todos querem apenas dinheiro, poder, fama, luxo e passam por cima de tudo e de todos para obter isso. Um objeto ou pessoa que fosse digno de carregar em si a perfeição, só agravaria ainda mais a situação em que estamos hoje.

Um exemplo que todos julgam ser perfeito é o Amor. Mas, se eu estou certa, pra ser perfeito é preciso que não tenha erros, não tenha falhas, que seja diferente de tudo, mágico, algo ainda nunca sentido... Pois é, nem tudo é o que parece ser. O amor, por mais que não queira, acaba trazendo dor e discórdia, troca sorrisos por lágrimas e, no fim, faz o tal, que estava amando, notar que tudo o que parecia PERFEITO foi apenas um pesadelo, escrito a lápis, que logo será apagado e reescrito novamente! Não se pode dizer nem “foi perfeito enquanto durou”, pois se desconhece desse sentimento!

Onde vamos parar se mal conseguimos identificar o que seja perfeição?!

Agora me diga como se define algo que não tem definição?

Por Carolina Vieira via Ot Macedo

Defina: O que é perfeição?

Read More

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013


 
Um zumbi (português brasileiro) ou zombie (português europeu) é uma criatura cujo estereótipo define-se nos livros e na cultura popular tipicamente como um morto reanimado, usualmente de hábitos noturnos, que vive a perambular e a agir de forma estranha e instintiva; um morto-vivo; um ser privado de vontade própria, sem personalidade.

 E de forma semelhante, é um usuário de drogas.

Vejam este vídeo, por favor!


"ZOMBIE- A ORIGEM"  é uma campanha educativa que traz inúmeras informações sobre o crack, desde as táticas utilizadas pelos traficantes para aliciar usuários de outras drogas ao crack, até os efeitos dessa droga e as conseqüências que causa na vida das pessoas e de seus familiares.

As frases que o atores falam no filme são de depoimentos reais de usuários e dependentes do crack e foram retiradas de diversos materiais e documentários.

Os idealizadores da campanha e apoiadores acreditam que é possível aos usuários de crack se livrarem da dependência, levando uma vida livre da droga.

Compartilhem e ajudem a causa.

www.zombieaorigem.com.br

Zombie - A origem [Verdadeiros zumbis - Walking Dead]

Read More

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Tenho me esforçado ou devo dizer, me forçado a escrever quase que impreterivelmente todos os dias. Não mais como uma obrigação, mas como um dever, uma missão. Louvo a Deus pelo privilégio da escrita, de viver em um país onde tenho liberdade de expressão.



Coloquei em meu perfil que sempre tive o desejo de me expressar e que por muito tempo fiz apenas o papel de ouvinte. Esse se expressar acontece hoje de várias formas. Precisamos entender que todos somos influentes para alguém ou um grupo. Seja pela forma que você age e reage diante das circunstâncias a sua volta, seja pelas roupas que usa, jeito de falar, persuasão... Por mais que eu saiba que sou influente em alguns aspectos, para com pessoas especificas, ainda sinto que há um certo rejeitar por parte de alguns, pois não se identificam comigo ou por se esquecerem que eu não sou perfeito.

Talvez para alguns este lugar soe como um diário, um local para meus desabafos e devaneios, mas para mim é um exercer, um exercício para me lembrar de quem eu sou e quem eu sou n'Ele.

Este é o post de n°. 200. Uau... as portas de celebrar 1 ano de blog. Ele já mudou de nome e formato várias vezes, mas a essência permanece a mesma. Fico feliz por isso não ter se tornado mais uma coisa que acaba, assim como 'Fogo de palha', último post do meu antigo blog.

"Estava pensando em retomar os posts no blog, mas como ninguém mais faz isso, ou ninguém mais quer ler um artigo, a não ser que esteja no facebook… Hoje me lembrei de quando começou a “moda” de se fazer blogs, eu como milhares de pessoas entrei nessa, e a expressão que me veio a mente foi: Fogo de Palha
 

“Em alguns estados brasileiros, palha é uma gíria para designar algo fácil, ruim ou com pouca aceitação. A expressão "fogo-de-palha", pode significar algo que acaba rápido, que é mentira ou momentâneo. Exemplos: “Fulano está com "fogo-de-palha" pra criar um blog...”

Acho que não preciso falar mais nada… o que encontrei em minha pesquisa sobre o “tema”, expressou bem o que queria dizer…
"

Só tenho a agradecer a todos aqueles que se deram e se dão ao trabalho de ler aquilo que escrevo. Que se interessa pelo que tenho aprendido com a vida e recebido de Deus. Espero não ofender ninguém com minhas palavras aqui e na realidade. Que ninguém leia o que é postado aqui como uma afronta ou acusação.

Que você possa tirar algum proveito de tudo isso!

#Post N°. 200

Read More

terça-feira, 3 de dezembro de 2013


Eros representa a parte consciente do amor que uma pessoa sente por outra. É o amor que se liga de forma mais clara à atração física, e frequentemente compele as pessoas a manterem um relacionamento amoroso continuado. Nesse sentido também é sinônimo 'sensualidade' que leva a atração física e depois às relações sexuais.

Ao contrário vem a Psique, que representa o sentimento mais espiritual e profundo.

Ludus é o amor que é jogado como um jogo; amor brincalhão.

Mania é o amor altamente emocional, instável; o estereótipo de amor romântico ou apaixonado.

Pragma (do grego, "prática", "negócio") seria uma forma de amor que prioriza o lado prático das coisas. O indivíduo avalia todas as possíveis implicações antes de embarcar num romance. Se o namoro aparente tiver futuro, ele investe. Se não, desiste. Cultiva uma lista de pré-requisitos para o parceiro ou a parceira ideal e pondera muito antes de se comprometer. Procura um bom pai ou uma boa mãe para os filhos e leva em conta o conforto material. Está sempre cheio de perguntas. O que será que a minha família vai achar? Se eu me casar, como estarei daqui a cinco anos? Como minha vida vai mudar se eu me casar? Amor interessado em fazer bem a si mesmo, Amor que espera algo em troca.

Philia significa altruísmo, generosidade. A dedicação ao outro vem sempre antes do próprio interesse. Quem pratica esse estilo de amor entrega-se totalmente à relação e não se importa em abrir mão de certas vontades para a satisfação do ser amado. Investe constantemente no relacionamento, mesmo sem ser correspondido. Sente-se bem quando o outro demonstra alegria. No limite, é capaz até mesmo de renunciar ao parceiro se acreditar que ele pode ser mais feliz com outra pessoa. É visto por muitos, como uma forma incondicional de amar. A interpretação cristã sobre a origem de Jesus, engloba este tipo de amor para descrever o ato de Deus, que, ao ver a humanidade perdida, entrega seu filho unigênito, para ser morto em favor do homem.

O nome da divindade grega da amizade é Storge. Por isso, quem tende a ter esse estilo de amor valoriza a confiança mútua, o entrosamento e os projetos compartilhados. O romance começa de maneira tão gradual que os parceiros nem sabem dizer quando exatamente. A atração física não é o principal. Os namorados - amigos não tendem a ter relacionamentos calorosos, mas sim tranquilos e afetuosos. Preferem cativar a seduzir. E, em geral, mantêm ligações bastante duradouras e estáveis. O que conta é a confiança mútua e os valores compartilhados. Os amantes do tipo storge revelam satisfação com a vida afetiva. Acontece geralmente entre grandes amigos. Normalmente os casais com este tipo de amor conhecem muito bem um ao outro.

Fonte: Wikipédia

Tipos de Amor: Eros, Psique, Ludus, Mania, Pragma, Phila e Storge

Read More

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013


O amor platônico deve o seu nome a Platão (350 a.C.), filósofo grego da Antiguidade. No ideal de Platão, ele seria um amor essencialmente puro, que não se fundamenta em um interesse, mas na virtude, e é desprovido de paixões, que segundo ele são cegas, materiais, efêmeras e falsas. O termo “platônico” foi utilizado em sua obra “O Banquete” no século IV a.C. onde o filósofo discorre sobre as diferentes maneiras de entender e praticar o amor.

Hoje o significado mais comum da palavra não tem relação com a definição de Platão. O amor platônico é conhecido como um amor impossível ou um amor não correspondido. Ele é entendido como um amor à distância, que não tem aproximação e nem toque, e é perfeito, sem defeitos, repleto de fantasias e idealizações.

Muitas pessoas começam um amor platônico, involuntariamente, devido a sua personalidade. É comum que esse tipo de amor apareça na adolescência ou com jovens adultos, principalmente com pessoas mais tímidas, introvertidas, com baixa autoestima, que vivem mais isoladas e que sentem dificuldade em aproximar-se de quem amam. O amor platônico, baseado no impossível, costuma colocar o ser amado em uma posição inatingível. Na origem deste comportamento estão a insegurança, imaturidade e inibição emocional.

O amor platônico também pode ocorrer pelo medo de sofrer. Como ele dificilmente se realizará, é bem mais fácil para algumas pessoas lidar com ele do que com os possíveis desapontamentos e tristezas inerentes à uma relação real.

A relação do amor idealizado não é, necessariamente, ruim, desde que se saiba racionalmente que o que se julga ter não existe, afinal a pessoa idealizada, na maioria das vezes, desconhece dos sentimentos que a pessoa nutre por ela. Quando a idealização de um amor se torna um problema e traz sofrimento, a melhor alternativa é procurar a psicoterapia.

Veja abaixo alguns sintomas de amor platônico:

    Os pensamentos se tornam obsessivos e tudo o que vê lembra a pessoa.

    Sempre há um quê de impossível na relação, a pessoa é de outra escola, mora em outra cidade, vocês só se viram um vez ou ela é famosa.

    Se conhece a pessoa não tem coragem de se aproximar e tem medo de descobrir que ela não é nada daquilo que cultiva em seu pensamento.

    Sem conseguir uma aproximação, é normal que desencane rapidamente desse amor e ele simplesmente passe com a mesma velocidade e sem explicações como quando chegou.

Frases de Amor Platônico:

"Amor platônico é uma história de amor, onde o protagonista ama sozinho; E o vilão é a pessoa que você mais ama." - Luis Junior

"Dono de um amor sublime
Mas culpado por querê-la
Como quem a olha na vitrine
Mas jamais poderá tê-la.
"
(Amor Platônico – Legião Urbana)

"O amor platônico é um castigo que a mente deve sofrer pela inocência do coração."
Leonard Cebin
 
"Amor platônico é como um vulcão inativo."
Andre Pevot

"Um amor platônico muitas vezes significa que uma pessoa está desperdiçando a chance de amar, e a outra a chance de ser amada." - Diego Marchi

"Amor platônico é aquele que nos causa insônias insuportáveis ou sonos demorados."
Menina_Nina

"O amor pode até ser platônico, mas a dor será sempre real."
Idenir Ramos

"Não existe amor mais perfeito do que o platônico recíproco."
Tati Bernardi

"O amor platônico é uma chave falsa para poder penetrar na casa alheia sem ser visto."
Paolo Mantegazza

"Paixão é uma obsessão positiva. Obsessão é uma paixão negativa."
Paul Carvel

Tipos de Amor: Amor Platônico

Read More

domingo, 1 de dezembro de 2013



"O amor é o calor
Que aquece a alma
O amor tem sabor
Pra quem bebe a sua água..."


 - Do seu lado (Jota Quest)

O amor é o sentimento mais lindo que existe. Acredito ser a coisa mais difícil.

Na grande corrida das nossas vidas, encontrar um verdadeiro amor, está no topo de nossa lista de prioridades. O amor é o nível ou grau de responsabilidade, utilidade e prazer com que lidamos com as coisas e pessoas que conhecemos.

A palavra amor (do latim amor) presta-se a múltiplos significados na língua portuguesa. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação, atração, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, libido, etc. O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objeto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e enviar os estímulos sensoriais e psicológicos necessários para a sua manutenção e motivação. É tido por muitos como a maior de todas as conquistas do ser.

Existe vários tipos de 'AMOR', segue uma rápida definição de algumas formas dele:

Eros - um amor apaixonado fundamentado e baseado na aparência física
   Psiquê - um amor "espiritual", baseado na mente e nos sentimentos eternos
Ludus - o amor que é jogado como um jogo; amor brincalhão
Storge - um amor afetuoso que se desenvolve lentamente, com base em similaridade
Pragma - amor pragmático, que visualiza apenas o momento e a necessidade temporária, do agora
Mania - amor altamente emocional, instável; o estereótipo de amor romântico ou apaixonado.
Ágape - amor altruísta; espiritual

Vou tentar postar as várias faces do amor por aqui.

Espero eu, poder desfrutar e manifestar o amor.

Ah... o AMOR...

Read More

sábado, 30 de novembro de 2013


Monte Castelo pode ser:

Monte Castelo, município em São Paulo, Brasil.
Monte Castelo, município em Santa Catarina, Brasil.
Monte Castelo, bairro do município de Fortaleza, Ceará.
Monte Castelo, bairro do município de Juiz de Fora, Minas Gerais.
Monte Castelo, bairro do município de Volta Redonda, Rio de Janeiro.
Monte Castelo, bairro do município de São Luís do Maranhão.
Monte Castelo, bairro do município de Três Rios, Rio de Janeiro.
Monte Castelo, Castro em Matosinhos, Portugal.
Batalha de Monte Castelo, em Força Expedicionária Brasileira.
Santa Cruz de Monte Castelo, município no Paraná
Monte Castelo, canção do grupo Legião Urbana.

Monte Castelo é uma canção da banda brasileira de rock Legião Urbana, lançada no álbum As Quatro Estações de 1989. Composta por Renato Russo, a canção traz citações do poeta português Luís Vaz de Camões em seu soneto 11, além do capítulo 13 de 1 Coríntios, livro da Bíblia.

A letra desta canção fala da importância do amor, do amor entre os seres-humanos. Ela faz um destaque ao texto bíblico, pois tudo passará, mas é o amor que vai permanecer.

Monte Castelo, também é o nome do local onde a FEB (Força Expedicionária Brasileira) ganhou sua principal batalha durante a Segunda Guerra Mundial - ou seja, uma alusão a um ato de desamor da humanidade. O título, ao contrário da maioria dos títulos, é uma referência antagônica a mensagem da letra.

Fonte: Wikipédia

Monte Castelo
Legião Urbana

"Ainda que eu falasse
A língua dos homens
E falasse a língua dos anjos
Sem amor eu nada seria

É só o amor! É só o amor
Que conhece o que é verdade
O amor é bom, não quer o mal
Não sente inveja ou se envaidece

O amor é o fogo que arde sem se ver
É ferida que dói e não se sente
É um contentamento descontente
É dor que desatina sem doer

É um não querer mais que bem querer
É solitário andar por entre a gente
É um não contentar-se de contente
É cuidar que se ganha em se perder

É um estar-se preso por vontade
É servir a quem vence, o vencedor
É um ter com quem nos mata a lealdade
Tão contrário a si é o mesmo amor

Estou acordado e todos dormem
Todos dormem. Todos dormem
Agora vejo em parte
Mas então veremos face a face

É só o amor! É só o amor
Que conhece o que é verdade

Ainda que eu falasse
A língua dos homens
E falasse a língua dos anjos
Sem amor eu nada seria"


1 Coríntios 13:1-13

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.

Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor."

Soneto n°. 11

"Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?"

 Luís Vaz de Camões

+ Bíblia + Camões + Legião Urbana - (Guerra) = Monte Castelo

Read More

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Certamente você já deve ter ouvido ou dito as seguintes frases: "Nossa, mas que cara de pau!", "Peroba nele...", "Pau que nasce torto nunca se endireita..." e por aí vai...

Há em todo homem um senso de julgamento de se achar melhor, de muitas vezes se julgar superior. Mesmo existindo aqueles que tem um senso de inferioridade gigantesco, como esse que vos escreve.

Ontem me coloquei em uma situação por causa da minha boca grande. Na verdade não é de hoje que coisas semelhantes acontecem. Fato é que "a grama do vizinho é sempre mais verde", então fica mais fácil analisar, comparar, questionar e executar (não sei como descrever) a ação de julgar!


Estava com algumas pessoas e elas falavam sobre o livro "50 tons de cinza", livro esse que não li, não conheço, mas que taxo como impróprio, condenável e com conteúdo erótico. Após liberar toda a minha "achologia" e demonstrar ser o detentor da mais soberana verdade, fiquei mal. Percebi que não adianta que eu grite para as pessoas o que deve ou não ser feito, pois quem sou eu?

Agradeço a Deus por passar por estas situações, pois assim eu aprendo (eu espero). Pelo menos reflito sobre minhas ações. Há alguns dias, estive com uma pessoa que fez o mesmo que fiz. Tudo o que eu fazia gerava um comentário de sua parte, me condenando por cada passo que eu dava para fora do seu padrão do que é certo. E isso me leva a pensar na hipocrisia, não vou dizer que nos cerca, mas que já está "incrustada" dentro de nós.

A hipocrisia é por que:

Temos que manter a imagem idônea diante do todos. Não podemos dar brecha, ou pisar 'fora da faixa'. Por isso precisamos rejeitar tudo o que pode nos comprometer diante dos holofotes.

Mas e quando essas luzes se apagam e todos se vão, o que vale? O que pode?

Revelamos quem realmente somos quando estamos sozinhos ou com alguém com quem temos uma grande intimidade. Nos esquecemos que o Deus que é invisível, mas real continua conosco. Quando me lembro disso, confesso que sinto um 'gelo', pois creio que no dia do grande juízo, o filme da minha vida irá passar no cinema do Céu... e todo olho verá!

Eu só acredito que precisamos nos fazer conhecidos pelas pessoas, assim como Deus nos conhece. Talvez este "conselho" possa gerar algum desconforto. Espero que eu não seja mal interpretado. A intenção não é fazer apologia e nem uma rebelião contra o livro, pois opinião e gosto... cada um tem a sua. Quero apenas compartilhar o que estou vivendo e aprendendo.

Vivendo e Aprendendo: 50 tons de vergonha... na cara!

Read More

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Sou alguém que gosta muito de algumas datas especiais do ano. Embora soe contraditório por aqui, quando escrevo que não gosto da apologia que as pessoas fazem com algumas datas. Por este motivo, utilizei a palavra 'algumas', para expressar o quero dizer.

Nessa época do ano, já podemos ver sinais do Natal. Sinto saudades do tempo em que estas festas eram extremamente relevantes para mim. Não que hoje não sejam, mas a 'magia' e 'espírito natalino' ao meu ver, não existem mais. É triste.

Gosto muito da combinação de cores e luzes que o Natal traz. Confesso que sempre tive o sonho de ter uma árvore de Natal, mas isso nunca aconteceu. Quem sabe um dia...

E hoje, em alguns lugares do mundo, para ser mais preciso, nos Estados Unidos, eles celebram o Thanksgiving Day, ou como conhecemos, 'o dia de ação de graças'.

O significado de Thanksgiving é dar graças.

O Dia de Ação de Graças, conhecido em inglês como Thanksgiving Day, é um feriado celebrado nos Estados Unidos e no Canadá, observado como um dia de gratidão, geralmente a Deus, pelos bons acontecimentos ocorridos durante o ano. Neste dia, pessoas dão graças com festas, jantares típicos e fazem orações.

Esse dia é comemorado na quarta quinta-feira de novembro. É um dia quando as pessoas usam seu tempo livre para estar com a família. O prato principal do Dia de Ação de Graças geralmente é peru, o que dá ao dia o apelido de "Dia do Peru" . Além disso, os cookies também são muito tradicionais nessa data.


E fico a pensar: "Como sempre agregamos a nossa vida tudo o que é importado, por que não o ato de agradecer mais?". Não precisamos estabelecer mais uma data como feriado em nosso vasto calendário cheio de feriados religiosos, mas precisa existir um senso de gratidão dentro de nós.

Eu acredito que não estamos largados neste mundo e que tudo tem um propósito e uma razão. Acredito que existe um Deus que criou céus, terras, mares e tudo quanto neles há. Por isso, devemos parar de reclamar e agradecer mais. Agir da melhor forma com os recursos que a nós são empregados.

"Nunca estamos satisfeitos, sempre queremos mais e nunca nos sentimos gratos por tudo o que nos tem sido dado." - Craig Groeschel

Que não somente hoje, mas todos os dias possamos agradecer pelas coisas mais simples, pois temos a tendência de sempre agradecer por aquilo que é grande e notável. Acredito que a gratidão faz com que andemos de forma leve. A gratidão preserva a bênção do Senhor.

Ao invés de esperar que a mudança ocorra a partir dos outros, estou buscando ajuda Divina para que a gratidão possa ter maior espaço em minha vida!

Thanksgiving - Dar graças

Read More

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O verbo julgar significa: "Decidir, resolver como juiz ou como árbitro, lavrar ou pronunciar sentenças". E quando fazemos isso estamos tão cheios de justiça que nem pensamos que este ato tem um significado muito profundo.

"A quem foi dado o poder de julgar os vivos e os mortos?"

A resposta está em João 5.19-27.


Julgamentos são sempre precipitados.

Julgamos sempre pela aparência.

Estando errados ou não julgamos.

A nossa natureza tem a tendência de sempre se julgar superior ao outro.

Julgamos sendo julgados.
 
Julgamos mesmo sem julgar.

 Mesmo querendo acertar julgamos.

O maior julgador é aquele que acusa os outros de o julgarem.

Existem várias formas de julgar. Avaliar, apontar ou liberar um "achismo".

Aquele que julga nunca conhece os dois lados da história. Ou da moeda.

Sempre é tendencioso para aquilo que acredita ser verdade.

Julgamos sem entender. Sem conhecer. Ao invés de pedir uma explicação. Preferimos ficar com o nosso 'prejulgamento', que já está calejado e apurado.

"Quem julga as pessoas não tem tempo para amá-las."

- Madre Teresa de Calcutá

Então ao invés de usarmos nossa autodefesa julgando de antemão alguém, precisamos tentar nos colocar na situação desse alguém.

Julgamentos e mais julgamentos...

Read More

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Tenho revirado minha mente e minhas entranhas, questionando se isso será possível...

"Julgar ou não julgar... Eis a questão???"


"Muitos tentam aplicar a passagem que diz: "Não julguem, e vocês não serão julgados" em qualquer situação. Mas isto seria contrariar o ensino das Escrituras que nos manda julgar o pecado e a má doutrina. Aqui Jesus fala de não julgar as pessoas, seus motivos e modo de ver as coisas. O contexto inclui a indagação: "Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois no buraco?" (Lucas 6.39)."

O entendimento é claro: devemos julgar o pecado e não o pecador.

"Não bombardeiem de críticas as pessoas quando elas cometem um erro, a menos que queiram receber o mesmo tratamento. Não pisem nos que estão por baixo: a situação pode se inverter. Tratem todos com bondade, e a vida será muito melhor. Entreguem a vida! Vocês a receberão de volta, e não só isso: o retorno será cheio de recompensa e de bênçãos. Dar é o caminho, não ganhar. Generosidade produz generosidade”.“Não bombardeiem de críticas as pessoas quando elas cometem um erro, a menos que queiram receber o mesmo tratamento. Não pisem nos que estão por baixo: a situação pode se inverter. Tratem todos com bondade, e a vida será muito melhor. Entreguem a vida! Vocês a receberão de volta, e não só isso: o retorno será cheio de recompensa e de bênçãos. Dar é o caminho, não ganhar. Generosidade produz generosidade."

Lucas 6.37-38

Sendo fácil ou não, precisamos tentar, ou melhor solicitar pela ajuda Divina, por que sem Ela, somos juízes sem causa.


"Não olhe para o exterior. Não fique impressionado com sua aparência e estatura. Eu já descartei esse. O Eterno não julga as pessoas pelos padrões humanos. Os homens e as mulheres olham para a aparência, mas o Eterno vê o coração."

1 Samuel 16.7

A Palavra sempre me surpreende:

"Portanto, não se submetam a ninguém que os pressione por causa de detalhes como dieta, modo de cultuar ou dias santos. Todas essas coisas são apenas sombras das coisas que haveriam de vir: a substância é Cristo.

Não tolerem os que tentam governar a vida de vocês, exigindo reverência e insistindo em que vocês se juntem a eles em sua obsessão por anjos e visões. É tudo conversa fiada. Eles não têm nenhum contato com a fonte da vida, Cristo, que nos reúne a todos numa única peça, e seu fôlego e seu sangue passam através de nós. Ele é a Cabeça; e nós, o corpo. Só teremos um crescimento saudável em Deus se ele nos nutrir.

Assim, se com Cristo vocês deixaram para trás aquela religião pretensiosa e infantil, por que agora se permitem intimidar por ela? “Não toquem nisto! Não provem aquilo! Não cheguem perto daquilo!” — acham que essas coisas que hoje estão aqui e amanhã desaparecem são dignas de atenção? Ditas em voz alta, essas ordens podem impressionar. Chegam a parecer religiosas, evocando humildade e sacrifício. Mas não passam de outra forma de autoprojeção, de parecer importante.
"

Colossenses 2.16-23

Que a Palavra nos disfaça...

"Muitos que vivem merecem a morte. E alguns que morrem merecem viver. Você pode dar-lhes a vida? Então não seja tão ávido para julgar e condenar alguém a morte. Pois mesmo os muitos sábios não conseguem ver os dois lados." - Tolkien

É possível não julgar?

Read More

segunda-feira, 25 de novembro de 2013


Há algo de errado quando a igreja se resume a um monte de gente encerrada num prédio denominado “casa de Deus”. Há algo de errado nessa ideologia que considera “estar inserido na obra de Deus” como “fazer atividades da igreja”. Há algo de errado quando igreja é tijolo e não gente ou quando essa gente é uma cambada de Percy Jacksons e não simples seres humanos de verdade.

Há algo de errado quando você precisa de momentos sobrenaturais e manifestações possivelmente espirituais para ter prazer em Deus e se deleitar nEle. Há algo de errado quando você se sente “renovado” apenas por causa de cultos cheios de “fogo” e não simplesmente por causa da Palavra. Há algo de errado quando você fica extasiado com maravilhas “espirituais” e não se maravilha simplesmente com a ternura da Palavra e o confronto e conforto que ela traz. Há algo de errado quando, para você, voltar à rotina é difícil, como se Deus estivesse restrito a algum tipo de momento ou experiência. Há algo de errado quando Deus não está inserido na sua rotina e a Presença é uma coisa que você apenas sente e não algo em que você vive.

Há um monte de coisas erradas. Em mim, em você, em nós como cristãos, em nós como Igreja. Quem sou eu para apontar essas falhas? Sou um nada. Quem sou eu para dizer quem ou o que está certo ou errado? Só mais alguém cheio de erros. O que enxergo, porém, é que nos tornamos uma GERAÇÃO SENSAÇÃO.

A Geração Sensação vive por aquilo que sente e não pelo que sabe. Ninguém quer conhecer a Deus através da meditação e estudo da Palavra ou pela comunhão com Ele nas coisas simples do cotidiano. Queremos ter um relacionamento com Ele baseado em experiências extraordinárias. Não dizemos mais como Jó: “EU SEI que meu Redentor vive” (Jó 19:25) ou como Paulo: “Porque ESTOU CERTO de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 8:38-39). Esses caras não disseram “Eu SINTO que meu Redentor vive” ou “Porque eu tô sentindo que nada me separará do amor de Deus”. Não. Como eles, precisamos ter mais convicções a respeito de Deus, de quem nós somos, de quem Ele é. Precisamos ter uma compreensão cada vez mais profunda da Verdade.

A Geração Sensação também prefere 2 horas de “louvor e adoração extravagante” a 2 horas de estudo da Palavra: “Ai, isso é cansativo”. É por isso que não sabemos quem somos muito menos quem Deus é, afinal, dedicamos horas para cantarmos mantras do gospel que repetem 352 vezes a mesma estrofe, mas que são pobres em conteúdo, meditamos em versículos isolados ou deixamos apenas pra escutar a pregação do domingo. É por isso também que, para a Geração Sensação, “renovo de Deus” é sinônimo de “cultos fervorosos” ou uma emoção provocada por uma canção. O renovo que a Palavra dá é coadjuvante. O resultado? Cristãos que ficam procurando experiências, não Deus. A Geração Sensação só conhece a Palavra superficialmente e vai sendo levada por todo vento de doutrina (Efésios 4:14), por toda invencionice ou distorção de guitarra. A falta de conhecimento faz o povo perecer (Oseias 4:6). A falta de conhecimento do que a Bíblia diz faz surgirem distorções como as citadas no primeiro parágrafo deste post: “casa de Deus” como sendo tijolos, etc.

           Enfim, que Jesus nos tire dessa condição de Geração Sensação e nos guie a uma compreensão mais profunda dEle. Que nosso desejo de conhecer mais de Deus não seja um eufemismo para “quero ter sensações sobrenaturais”. É lógico que os sinais seguirão aqueles que creem. E também que os dons do Espírito servem para edificar a Igreja. O sobrenatural é parte da vida do cristão com Deus. Que não nos tranquemos, porém, numa busca frenética por essas experiências. Que a transformação de Deus em nós não esteja condicionada a isso. Que nossa ardência e paixão em buscar a Deus não esteja alicerçada nos arrepios de quando “sentimos Deus”. Que a Palavra, porém, nos desfaça. Que nela enxerguemos quem Deus é, quem nós éramos, quem somos e quem seremos. Que sejamos como Jesus, que tinha seus momentos de comunhão a sós com Deus, mas que não considerava Deus como algo restrito a esses instantes, antes, caminhava, cotidianamente, inserido na Presença.

Há algo de errado...

Read More

domingo, 24 de novembro de 2013


* Foto extraída do Instagram do Guilherme Fares

Tiago 3.7 - A Mensagem

Não é de assustar?

Read More

sábado, 23 de novembro de 2013

O ano era 2003. Começávamos a ouvir um som diferente que chamava a nossa atenção, pela fúria e verdades expressas em suas letras. Por causa de nossa religiosidade latente, o ruminar desse som, dessa canção ficava guardado para o oculto, onde os olhos e ouvidos de nenhum religioso poderiam alcançar. Havia no meu meio, alguém que conseguia enxergar aquilo que demorei anos para ver. Uma das canções era 'Teto de Vidro' da Pitty.

"Quem não tem teto de vidro que atire a primeira pedra
 

Andei por tantas ruas e lugares
Passei observando quase tudo
Mudei, o mundo gira num segundo
Busquei dentro de mim os meus lares
 

E aí, tantas pessoas querendo sentir sangue correndo na veia
É bom assim, se movimenta, tá vivo
Ouvi milhões de vozes gritando
E eu quero ver quem é capaz de fechar os olhos
E descansar em paz...

Na frente, está o alvo que se arrisca pela linha
Não é tão diferente do que eu já fui um dia
Se vai ficar, se vai passar (Não sei!)
E num piscar de olhos, lembro tanto que falei, deixei, calei
E até me importei, mas não tem nada, eu tava mesmo errada
Cada um em seu casulo, em sua direção, vendo de camarote a novela da vida alheia
Sugerindo soluções, discutindo relações
Bem certos que a verdade cabe na palma da mão
Mas isso não é uma questão de opinião
Mas isso não é uma questão de opinião
E isso é só uma questão de opinião...
"


Me lembro que nessa época muitos dissertavam sobre a espiritualidade de Pitty. Enfim, seja qual tenha sido, acredito que nos termos que ela colocou, a expressão ficou famosa. Mas, para quem conhece uma das histórias narradas nos evangelhos sobre a vida de Jesus, consegue fazer a mesma alusão que eu faço quando penso nessa canção.


A PONTO DE SER APEDREJADA

"Jesus retirou-se para o monte das Oliveiras, mas logo voltou para o templo. O mundaréu de gente estava à sua volta, e ele se sentava e começava a ensiná-los.

Os mestres religiosos e os fariseus apareceram com uma mulher que fora apanhada em adultério. Eles a puseram à vista de todos e disseram: “Mestre, esta mulher é adultera, foi apanhada em flagrante. Moisés, na Lei, ordena o apedrejamento de quem comete esse crime. O que o senhor diz?”. Eles tentavam apanhá-lo numa armadilha. Queriam induzi-lo a dizer algo incriminador, que pudessem depois usar contra ele.

Jesus limitou-se a ficar escrevendo com o dedo na terra. Mas eles não desistiram. Por fim, ele se levantou e disse: “Quem de vocês não tiver pecado seja o primeiro a atirar a pedra”. Encurvando-se novamente, continuou a escrever na terra.

Ouvindo isso, eles começaram a deixar o local, um após o outro, a começar pelos mais velhos. A mulher foi deixada ali. Jesus levantou-se e perguntou: “Mulher, onde eles estão? Ninguém condenou você?”

“Ninguém, Senhor”, foi a resposta. “Nem eu”, disse Jesus. “Siga seu caminho. Mas, de agora em diante, não volte a pecar”.
"

João 8.1-11

Poderia fazer vários comentários, mas como tenho aprendido a Palavra por si só já basta! Não necessita de interpretações humanas. É claro que existem momentos para tudo. Dizer que não devo julgar para não ser julgado, seria fazer o mesmo que todos fazem. Por isso, não quero mais dizer para alguém que ela deve ou não fazer algo, por que posso ser reprovado.

Mas quando penso nisso que aconteceu e ainda acontece, eu percebo o quanto estamos distantes do evangelho de Jesus, pois sabemos somente o que devemos fazer quando alguém fizer algo de errado. Nos lembramos sempre do tempo da Lei e nos esquecemos de Jesus. Precisamos ler mais sobre Ele, para saber como agir e reagir.

"Mas isso não é uma questão de opinião...
E isso é só uma questão de opinião..."

"Quem não tem 'Teto de Vidro' que atire a primeira pedra..."

Read More

Copyright © 2014 <>< S E R E S P A P E F I C O ><> | Designed With By Blogger Templates | Distributed By Gooyaabi Templates
Scroll To Top