domingo, 22 de dezembro de 2013

Meu amigo secreto é...

Ontem a noite, ou melhor, a poucas horas participei de um amigo secreto. Confesso que gosto dessa brincadeira e que estava triste por não poder participar este ano, mas graças ao bom Deus (um certo exagero agora, rs) semana passada fizemos um sorteio.

A pessoa que eu tirei é uma pessoa muito especial para mim. Uma companheira e uma guerreia que não busca as coisas de forma egoísta para si mesma (sei que fui redundante, mas vou deixar assim para que a ênfase seja entendida), mas por toda a sua família. Um verdadeiro exemplo de Fé.

Após ler o texto abaixo, minha concepção quanto a esta brincadeira mudou. Me lembro das minhas decepções quando recebia meus presentes, mas essa última experiência me fez ver que realmente, melhor é dar do que receber um presente. E que isso vai além.

Veja o texto na íntegra:


 Dezembro é um mês festivo. A caminhada ao fim do ano deixa a atmosfera impregnada de comemoração. O pessoal da igreja, da família, da empresa, da escola faz confraternizações pra celebrar mais um ano que se passou, pra relembrar dos momentos especiais, pra festejar o Natal e dizer “seja bem-vindo!” ao Novo Ano.

Não imagino o mês de dezembro sem o tal do “amigo secreto”. É regra, tem que ter. Todo fim de ano, pelo menos de um “amigo secreto” você vai participar. Dezembro sem “amigo secreto” não é dezembro.

A origem dessa brincadeira é incerta. Alguns dizem que foi no século XVIII, na Escandinávia. Veio a ficar popular, entretanto, durante a crise de 1929, período de recessão que fez o dinheiro das famílias ficar bastante escasso. Com o “amigo secreto”, porém, todo mundo poderia ganhar presente e economizar ao mesmo tempo. Enquanto os anos passavam, o “amigo secreto” tornou-se tradição.

E todo mundo tem uma história de “amigo secreto” pra contar. Todos nós já nos demos mal na brincadeira, ganhando, muitas vezes, um presente aquém de nossas expectativas. Vamos lá, animados e, quando abrimos o presente, vemos que é um hipopótamo porta-recados. Damos um sorriso amarelo na hora, mas depois ficamos reclamando. “Gastei a maior grana, dei um presente bom e olha o que me deram!”. Ou então, enquanto estamos tentando descobrir que tirou nosso nome, ficamos torcendo pra que não tenha sido a Mariazinha, famosa por dar presentes “fracos”. Queremos que o Joaquim, que tem fama de comprar os melhores artigos, tenha nos tirado. Quando é a primeira opção que acontece, ficamos tristes, desapontados, irritados.

É que, como sempre, invertemos os valores. Esquecemos que o melhor é dar, não receber. O propósito da brincadeira é SER um amigo secreto, não TER um amigo secreto. Se penso dessa forma, de que o amigo secreto SOU eu, não vou me incomodar com o presente que ganhei, afinal, ser presenteado não era meu objetivo, mas sim presentear. Olha só o que Jesus ensinou:

“Quero convencê-los a relaxar, a não se preocuparem tanto em adquirir. Em vez disso, prefiram dar, correspondendo, assim, ao cuidado de Deus. Quem não conhece Deus e não sabe como ele trabalha é que se prende a essas coisas, mas vocês conhecem Deus e sabem como ele trabalha. Orientem sua vida de acordo com a realidade, a iniciativa e a provisão de Deus. Não se preocupem com as perdas, e descobrirão que todas as suas necessidades serão satisfeitas” (Mateus 6: 31-33, A Mensagem. Grifo do autor).

E Paulo, citando o Senhor: “vocês são mais felizes dando que recebendo” (Atos 20:35, A Mensagem).

Esperamos o que iremos receber, pois acreditamos que isso é o melhor. A verdade ensinada pelo Mestre é que somos mais felizes quando damos. Quando FORMOS o amigo secreto, não ficaremos tristes porque compramos um presente caro e ganhamos um baratinho. Nossa alegria será por termos feito alguém contente com nosso presente. Assim, seguiremos o exemplo de Jesus e de seu Pai. Deus deu seu Filho por nós. Jesus deu a sua própria vida para salvar o ser humano perdido, sem esperar retribuição de nossa parte. Além disso, Deus nos dá vida todos os dias, nos cercando de bênçãos que nós sequer temos como retribuir.

Então, transforme seus “amigos secretos” em oportunidades de dar livremente, sem esperar um presente bom em troca. E, quando for anunciar a pessoa para quem você comprou algo, substitua “meu amigo secreto é” por “eu sou o amigo secreto de”. Isso ajuda a lembrar que o principal é dar, não receber.

Postado por #Vivendo para o Reino às 23:47 - quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

2 comentários:

  1. Que demais, Zhé! É muito gratificante saber que o que temos escrito tem influenciado e transformado mentes! hahaha Obrigado por compartilhar!

    Netto

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 <>< S E R E S P A P E F I C O ><> | Designed With By Blogger Templates | Distributed By Gooyaabi Templates
Scroll To Top